Lula quer acordo de extradição de pedófilos com Holanda

Presidente defende que estrangeiros condenados a crimes como o da pedofilia sejam julgados no Brasil

Tânia Monteiro, da Agência Estado,

10 de abril de 2008 | 10h16

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira, 10, um acordo de extradição com a Holanda para permitir que pessoas condenadas a crimes como o da pedofilia possam ser julgadas no Brasil. Em 2005, dois holandeses foram presos no Brasil por crime de pedofilia. Os respectivos passaportes foram confiscados, mas mesmo assim os dois conseguiram um novo documento, no consulado da Holanda e fugiram para aquele país. Recentemente, os dois holandeses foram condenados a 17 anos de prisão, no Brasil, mas não responderam pelo crime, porque estão fora do País."Vamos introduzir novas regras, um acordo jurídico de cooperação entre os dois países", informou Lula, na declaração conjunta com o primeiro-ministro holandês, Jan Peter Balkenende. Para o presidente, a pedofilia é um crime inadmissível, seja praticada por holandês ou brasileiro.  "As pessoas têm de ser punidas de verdade. É uma violência muito dura contra a criança", disse o presidente. Ele lembrou que o governo holandês já pediu desculpas ao governo brasileiro pelo fato de o consulado daquele país ter permitido um novo passaporte aos dois criminosos.

Tudo o que sabemos sobre:
LulapedofiliaHolanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.