Lula propõe a Alckmin trabalho conjunto nas invasões em SP

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou hoje ter sido convidado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a solucionar juntos o problema das invasões de terras e de prédios urbanos no Estado. "O presidente acabou de me convidar para conversarmos, para trabalharmos juntos na questão das invasões", disse Alckmin, após participar de cerimônia, ao lado de Lula, de inauguração do terminal açucareiro da Copersurcar, no Porto de Santos. "Nós devemos não só estimular (as parcerias) como buscar sempre as melhores soluções." As declarações de Alckmin foram dadas em seguida ao discurso de Lula no evento. O presidente acabara de mandar recados ao PSDB, partido de Alckmin, dizendo que não era o momento de transferir responsabilidade, numa referência indireta aos ataques que os tucanos vêm fazendo ao governo federal. O governador não quis entrar em polêmica com Lula, mas afirmou que o presidente precisa saber ouvir críticas. "Não devemos ficar tão preocupados com as críticas. Santo Agostinho dizia: ?Prefiro os que me criticam porque me corrigem, aos que me adulam, porque me corrompem?", disse Alckmin. "Ninguém mais foi tão criticado do que nós pelo PT, e no entanto ninguém ficou bravo por causa disso. Isso faz parte do processo democrático", completou. Alckmin voltou a comparar a oposição que recebe do PT no Estado àquela que seu partido faz a Lula. "Eu queria ter do PT em São Paulo a oposição que o PSDB faz ao governo federal". Em nenhum momento, porém, o governador quis corroborar os ataques feitos ao governo pelos dirigentes de seu partido. "Não vi as críticas", esquivou-se.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.