Lula promete "revolução na Saúde"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu, no início da tarde, em solenidade no Palácio do Planalto, uma "revolução na Saúde" do País, com investimentos em saneamento básico que poderão ser realizados, a partir de agora, com a liberação de financiamentos da Caixa Econômica Federal e BNDES, no valor de R$ 2,15 bilhões. "Essas obras garantirão uma vida mais saudável para a população", afirmou o presidente, salientando que 1,8 milhão de famílias serão beneficiadas com os investimentos em saneamento e 500 mil novos postos de trabalho serão criados durante a realização dessas obras. De acordo com o presidente, 82 milhões de brasileiros vivem sem esgoto, 43 milhões sem água potável e 14 milhões ainda não dispõem de coleta de lixo. Lula acrescentou que, a cada real investido em saneamento, o governo deverá economizar R$ 4,00 em gastos com saúde, de acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS). "Fico imaginando a revolução que a gente vai fazer na saúde, investindo em saneamento básico", afirmou o presidente. Ele ressaltou, ainda, que os R$ 2,15 bilhões em contratos de financiamento assinados hoje durante a solenidade com 70 prefeituras, seis empresas estaduais de saneamento e seis governos estaduais, já representam oito vezes mais do que todas as contratações de obras de saneamento do governo Fernando Henrique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.