Lula promete recursos e força política a Nelson Jobim na Defesa

Ao dar posse ao novo ministro daDefesa nesta quarta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula daSilva assumiu o compromisso de que irá "brigar" para que osministérios da Fazenda e do Planejamento sejam mais flexíveiscom recursos. Para Lula, essas verbas fortalecerão Nelson Jobimno cargo. Com dez meses de crise aérea no país, Lula afirmou que épreciso aproveitar o momento para que as diferentesinstituições do setor --Agência Nacional de Aviação Civil(Anac), Conselho de Aviação Civil (Conac), Infraero-- "tenhamuma única cabeça que decida". Pires deixa o cargo extremamente desgastado oito diasdepois do pior acidente da aviação brasileira, com o vôo 3054da TAM, que causou cerca de 200 mortes, agravando uma crise notráfego aéreo iniciada com o desastre da Gol, em setembro. Lula voltou a insistir que é preciso ter cautela ao sebuscar culpados e atribuir responsabilidades no acidente com oAirbus da TAM. "Precisamos não transformar tragédias como essa em disputasmenores", disse o presidente. O presidente disse também que Jobim, ao substituir WaldirPires, assume o cargo com força suficiente para fazer asmudanças que forem necessárias e com a tarefa de reestruturar ereequipar as Forças Armadas. Lula aproveitou para fazer alguns afagos aos militares,também desgastados com a crise aérea, devido ao papel atribuídoaos controladores de vôo nela. "Há mais de 20 anos se vem desmontando as Forças Armadasnacionais", disse. "Precisamos começar agora a pensar o que vaiacontecer com as Forças Armadas entre 10 e 15 anos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.