Lula prevê definição no quadro sucessório em outubro

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje que no início de outubro o processo político vai se definir, pois será nesse momento em que os políticos interessados em se candidatar em 2002 terão que fazer uma opção partidária. Lula observou, no entanto, que os políticos de Minas Gerais têm que ter uma atenção especial, porque o Estado é o segundo colégio eleitoral do Brasil.O presidente nacional do PT, deputado José Dirceu, disse que o PT não tem pressa em escolher o candidato à Presidência, vai discutir uma plataforma com outros partidos de oposição e só no momento adequado vai tomar uma decisão. Esse momento, segundo Dirceu, será definido com base na avaliação da conjuntura político-eleitoral, na definição dos outros candidatos e na análise do quadro partidário nacional.Ele disse ainda que nesse processo deverá conversar reservadamente com os líderes de outros partidos políticos como Ciro Gomes, Itamar Franco, Leonel Brizola e Anthony Garotinho.Lula e Dirceu conversaram hoje, por duas horas, com o senador José Alencar (PMDB-MG). Às 17 horas os dois vão se encontrar com senador Roberto Saturnino (PSB-RJ). Segundo especulações, ambos poderão ingressar no PT. No entanto, o senador mineiro disse que não recebeu o convite para ingressar no PT, na conversa que teve com Lula, Dirceu, a presidente do diretório estadual de Minas Gerais, deputada Maria do Carmo Lara, e o presidente do diretório municipal de Belo Horizonte, deputado Nilmário Miranda.Alencar garante que nunca passou pela sua cabeça sair do PMDB, mas não sabe o que poderá acontecer no futuro, pois a política é muito dinâmica. Ele disse, no entanto, que o Brasil precisa de alternância no poder e que Lula seria uma grande opção para ser o presidente porque tem "credibilidade e coragem" e há 21 anos "é um líder amado em seu partido, não pela força e sim pela participação"."O Brasil tem que perder o medo de ser feliz", disse Alencar parodiando o slogan da campanha de Lula à Presidência em 89. Alencar disse que existem muitos homens de valor no Brasil que poderiam também ser uma opção, "mas Lula tem essa qualidade, além do prestígio popular e a chance de ser eleito, inclusive no primeiro turno".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.