Lula prepara pacote de medidas populares para enviar ao Congresso

A três meses do início da campanha eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva discutiu nesta terça-feira com os ministros que integram o grupo de coordenação política uma série de medidas populares cujos projetos devem ser encaminhados ao Congresso nos próximos dias. Foram discutidas as propostas de reforma universitária, de incentivo ao esporte amador e de venda fracionada de remédios.Ainda nesta semana poderá ser assinado um decreto autorizando a comercialização fracionada de medicamentos em drogarias. A lista inclui remédios para tratamento renal, de hipertensão e de acidez no estômago. O custo para os cofres públicos com a aprovação dos projetos do pacote ainda está sendo levantado pelos técnicos.O porta-voz da Presidência, André Singer, disse que o governo tem insistido na necessidade de o Legislativo votar propostas de interesse do Planalto já em tramitação, como o projeto do Fundeb, da lei de micros e pequenas empresas, da ampliação de empresas que podem aderir ao imposto simples, da unificação das receitas Federal e Previdenciária e de projetos que atualizam a legislação de combate à violência sexual contra crianças. "O ministro Tarso Genro vai tentar a aprovação desses projetos", disse o porta-voz André Singer.Tanto a aprovação de novos projetos quanto de propostas em tramitação no Congresso dificilmente deverão ocorrer neste ano, segundo líderes da oposição. Em época de Copa do Mundo e de eleição, os parlamentares não costumam bater ponto com freqüência no Senado e na Câmara.Participaram da reunião desta manhã com Lula o vice-presidente José Alencar e os ministros Márcio Thomaz Bastos (Justiça), Dilma Rousseff (Casa Civil), Luiz Dulci (Secretaria Geral) e Tarso Genro (Relações Institucionais).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.