Lula prefere não comentar vaias a Dilma

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotou o silêncio e preferiu não comentar as vaias sofridas pela presidente Dilma Rousseff no último sábado, 15, durante a abertura da Copa das Confederações, em Brasília. Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Lula, o ex-presidente não comentou e nem comentaria o episódio. O petista também evitou declarações sobre a onda de protestos contra o aumento da tarifa do transporte público que acontece em várias cidades do País.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

17 Junho 2013 | 19h29

Em 2007, quando ainda era presidente da República, Lula foi vaiado na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro. Na época, atribuiu-se o episódio a uma ação orquestrada da oposição.

Já o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), usou seu perfil no Twitter para comentar as vaias dos torcedores à presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa das Confederações, em Brasília, no último sábado. Para o líder da oposição, a manifestação da torcida traduz o "sentimento do brasileiro" em relação ao desempenho do governo.

Em sua mensagem na rede social, o deputado associou as vaias ao retorno da inflação e sugeriu que a combinação de ambas aponta para uma "derrota do PT em 2014".

Caiado também lembrou as vaias sofridas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura dos Jogos Panamericanos de 2007, no Rio de Janeiro, e ironizou a repetição do fato no Distrito Federal, que é governado pelo petista Agnelo Queiroz. "Quando Lula foi vaiado na abertura do Pan, em 2007, o governo colocou a culpa na oposição. E agora que o evento foi na "casa" de um petista?", alfinetou.

Mais conteúdo sobre:
DILMA VAIAS LULA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.