Lula: povo não aceita nepotismo no PT

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, justificou hoje a decisão da executiva nacional do partido que recomendou aos governadores, prefeitos, deputados e vereadores petistas a anulação das nomeações de parentes. "Se isso for permitido, daqui a pouco o partido fica igual a outro qualquer, que é o que os nossos adversários querem", argumentou. Lula defendeu medidas duras, a serem definidas pelos diretórios do partido, contra casos de nepotismo. "O PT tem um grande patrimônio, que é a ética. E isto ele não pode perder", argumentou. Lula acrescentou que a prática do nepotismo pelo PT não é aceita pela opinião pública. Segundo ele, a população até aceita uma atitude como essa vinda do PFL ou do PMDB, "mas não é bom o PT fazer isso". As afirmações foram feitas após saída do encontro com o líder camponês francês José Bové, que está no Brasil para participar do Fórum Social Mundial, que se realizará em Porto Alegre, a partir do próximo dia 25. Lula rebateu também as afirmações feitas pelo presidente do PDT, Leonel Brizola, que criticou os gastos feitos pela Prefeitura da capital gaúcha com o evento. Para o petista, Brizola "está falando sem conhecimento de causa". "Acho que Brizola está em uma idade em que deveria pensar antes de falar", disse. Lula acrescentou que não vê possibilidade de uma aliança entre o seu partido e o PDT. "A opção do Brizola é pela direita. Ele não procurou o PC do B ou o PSTU para se unir. Ele foi procurar o PTB. O Brizola ainda acha que a sigla vai resolver o problema dele".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.