Lula: posição do papa é a mesma da Igreja há 2 mil anos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que a posição do papa Bento XVI sobre o aborto é a mesma defendida pela Igreja Católica há 2 mil anos. "Se vocês forem ver o que a Igreja Católica falava há dois mil anos atrás, ela falava exatamente o que o papa falou", disse. Após visitar o Salão do Automóvel, em São Paulo, Lula demonstrou irritação ao ser questionado sobre se a declaração do papa, às vésperas da eleição presidencial brasileira, não poderia interferir no processo eleitoral do País.

ANNE WARTH, Agência Estado

29 de outubro de 2010 | 14h37

Ontem, Bento XVI recomendou aos bispos brasileiros, ao condenar a descriminalização do aborto e da eutanásia, que lembrem aos cidadãos "o direito, que é também um dever, de usar livremente o voto para a promoção do bem comum".

"Eu não vi nenhuma novidade na declaração do Papa. Esse é o comportamento da Igreja Católica desde que ela existe", afirmou. "Isso pode ser falado a qualquer momento, ontem, hoje, amanhã, depois de amanhã. Toda vez que você perguntar ao papa sobre a questão do aborto, ele vai dizer exatamente o que disse ontem."

Na avaliação de Lula, as declarações do pontífice não devem interferir no processo de escolha dos brasileiros. "Cada um vota de acordo com a sua consciência. Esse País é um país democrático e laico, portanto as pessoas se manifestam do jeito que quiserem. A liberdade é boa por isso, a gente se manifesta, ganha ou perde, pode pagar um preço pelos erros que cometeu", afirmou.

Em clima de despedida do cargo, Lula disse que pretende voltar a frequentar o Estádio do Pacaembu e a assistir jogos do Corinthians a partir de 2011. "Uma coisa que eu quero fazer ano que vem prazerosamente é comprar um ingresso no Pacaembu, sentar na arquibancada e ver um bom jogo de futebol. Faz mais de dez anos que não faço isso, e isso eu quero voltar a fazer." Lula negou que quer ser presidente do Corinthians. "Eu quero torcer para o Corinthians."

Carros

Ao visitar o Salão do Automóvel, Lula posou para fotos dentro de carros das montadoras e autografou o parabrisas de uma Saveiro Rocket, da Volkswagen. Ele também elogiou o modelo L1, um carro conceito da VW que faz 72 quilômetros por litro de diesel, um Camaro, da GM, e um Audi R8 Spyder conversível, conhecido por ser o carro do filme "Homem de Ferro 2", avaliado em R$ 785 mil. "É um carro ótimo para um ex-presidente", brincou.

Mais tarde, questionado por jornalistas, ele disse que prestou mais atenção nos modelos de automóveis do que nas modelos que figuravam ao lado dos carros. "Nem vi as modelos, só os modelos dos carros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.