Lula perde politicamente com a derrota do PT em SP

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos grandes perdedores, em termos políticos, com o resultado deste segundo turno das eleições municipais em São Paulo, onde a prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy (PT), foi derrotada pelo tucano José Serra. A avaliação é da consultora do Grupo Estado para análises eleitorais, Fátima Pacheco Jordão.Em entrevista exclusiva concedida na manhã de hoje, Fátima lembrou que a prefeita Marta Suplicy foi a primeira candidata do partido a ser lançada oficialmente pelo presidente Lula, muito antes do início do pleito. "Por isso, o presidente Lula não deixará Marta solta no espaço político," complementa. Além de São Paulo, a derrota petista no Rio Grande do Sul, sobretudo em Porto Alegre, deverá levar a uma reorganização das forças políticas no governo, acredita Fátima. "O presidente deverá sofrer pressões para legitimar o resultado das urnas."Alckmin ganha forçaCom o resultado deste segundo turno, a consultora destaca que o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), sai fortalecido e é um dos principais nomes do partido para as eleições gerais de 2006, mesmo que não admita isso oficialmente. "A vitória do PSDB, principalmente na Capital, leva Alckmin a uma posição de maior força dentro do partido."Para Fátima, além de contar com o grande cabo eleitoral que foi Geraldo Alckmin, o PSDB também conseguiu transmitir ao eleitorado que é um partido que tem capacidade de gestão. "É tradição dos tucanos mostrar aos eleitores que eles têm competência e capacidade na gestão, uma expertise melhor do que a do PT. Este foi o modelo da primeira gestão de Mário Covas", exemplificou.Acesse o site AE Financeiro para ouvir a entrevista completa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.