Lula perde a paciência em cúpula da Unasul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se queixou amargamente nesta sexta-feira diante de seus colegas da Unasul pela extensão e pela transmissão ao vivo na TV de uma cúpula onde se discutiu um convênio militar entre Estados Unidos e Colômbia.

REUTERS

28 de agosto de 2009 | 17h26

"Não temos o direito de passar um dia inteiro discutindo", disse Lula, visivelmente irritado com a reiteração dos discursos após mais de seis horas de deliberações encabeçadas pelos presidentes da União Sul-Americana de Nações (Unasul).

O presidente brasileiro criticou seu colega do Equador, Rafael Correa, por achar que este não coordenou adequadamente a reunião.

Correa ocupa a presidência rotativa do organismo, que está reunida na cidade argentina de Bariloche.

A intervenção destemperada de Lula ocorreu quando Correa pediu o quarto intervalo para que os chanceleres terminassem de elaborar um documento e concluir o encontro.

Os chanceleres da Unasul elaboravam um documento que permitisse concluir a cúpula com algum tipo de entendimento, em meio à crise política provocada pelo acordo que permitirá aos Estados Unidos usar bases militares colombianas para combater o narcotráfico.

(Reportagem de Damián Wroclavsky)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAUNASUL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.