Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lula pedirá ajuda de governadores para reforma tributária

O Palácio do Planalto começou a mobilização para tentar garantir apoio ao projeto de reforma tributária que será entregue ao Congresso na quinta-feira. O tema foi um dos principais assuntos da reunião de coordenação política ontem no Planalto. Também ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou sobre a proposta com sindicalistas e amanhã terá encontro com empresários, quando fará um apelo para que todos ajudem na aprovação da proposta. Na sexta-feira, em Aracaju, reforçará o apelo aos governadores do Nordeste.Lula vai pedir aos governadores ?que eles se engajem, que se empenhem para ajudar a reforma tributária?. ?Este é um momento muito diferente dos outros, com o nível de confiança do País muito maior?, argumentou, durante a reunião de coordenação política. ?Fazer reforma tributária com o País crescendo é mais fácil do que em momento de ajuste fiscal.?Na reunião com as centrais sindicais, o presidente chegou a convidar os governadores para que o acompanhem durante a entrega do projeto ao Congresso. ?Vamos ouvir os dirigentes sindicais, os empresários e, depois, vamos junto com os governadores, ou se não quiserem vir para não se comprometerem, vamos sozinhos, dar entrada neste projeto da reforma tributária, para que a gente dote o País de uma política tributária capaz de permitir que nós sejamos competitivos.? Enquanto Lula vendia a reforma tributária em encontro com líderes sindicais, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fazia o mesmo com o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB). O mineiro encampou a proposta e disse que a oposição ao governo Lula precisa ter uma ?visão de País?. Segundo ele, os oposicionistas não devem rejeitar a proposta de antemão por ter sido elaborada pelo governo petista. ?Não vamos de antemão considerá-la nociva por ser do governo. Na verdade não podemos repetir o equívoco do PT no passado de considerar com vício de origem tudo o que saía do governo Fernando Henrique Cardoso?, afirmou o governador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.