Lula pedirá a Bush investimento dos EUA no Nordeste

Parcerias para tecnologias de produção do etanol à parte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai aproveitar a visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, para provocá-lo sobre um assunto mais vistoso: as praias do Nordeste. No encontro reservado, em São Paulo, nesta sexta-feira, Lula cobrará de Bush investimentos dos EUA na região."A nossa maior luta em relação aos Estados Unidos não é contra: é a favor", disse o ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, que está prestes a deixar a pasta para assumir a coordenação política do governo, na reforma da equipe prevista para a próxima semana. "Queremos atrair os empresários dos EUA para investirem no Norte e no Nordeste. Queremos que os americanos descubram o Brasil, assim como os europeus descobriram."Após participar, nesta quinta, da cerimônia de anúncio dos novos líderes do governo no Congresso, no Palácio do Planalto, Walfrido contou o que Lula dirá a Bush sobre turismo. "Ele vai destacar que é preciso facilitar o trânsito de visitantes dos Estados Unidos para o Brasil e vice-versa, criando vôos diretos", afirmou o ministro.Pelos cálculos de Walfrido, dos 148 vôos de empresas norte-americanas que partem dos EUA para o Brasil, 130 vão para São Paulo, 18 para o Rio e nenhum para o Nordeste. O ministro observou que o turismo de europeus no País aumentou muito depois que as companhias aéreas investiram em vôos diretos. "Hoje, estamos recebendo mais turistas europeus, que têm de atravessar o oceano, do que sul-americanos", constatou. "Pasmem, mas é verdade".Walfrido destacou que cada US$ 1 bilhão de dólares a mais no mercado interno cria 55 mil empregos diretos e 110 mil indiretos e disse já ter feito três reuniões sobre o assunto com representantes dos EUA. Segundo o seu relato, todos ficaram impressionados com as belezas e o potencial de turismo do Norte e do Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.