Lula pede que ministério seja solidário a Humberto Costa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o final da reunião com os ministros, na Granja do Torto, para defender o ministro da Saúde, Humberto Costa. Segundo relato do ministro das Comunicações Eunício Oliveira, em sua fala, o presidente disse que não se pode prejulgar e que todo mundo é inocente até prova em contrário. Ainda segundo relato de Eunício, Lula fez questão de ressaltar que foi o próprio Humberto Costa quem pediu a investigação das licitações para compra de hemoderivados. "Foi o Humberto que pediu a investigação e, por ter sido ele, este é um momento de solidariedade entre companheiros, não só entre ministros, mas entre os grupos de companheiros que estão juntos no mesmo barco. O barco é um só. O barco somos todos nós", teria dito Lula, conforme Eunício.Rebelo disse ainda que o ministro da Justiça,Márcio Thomas Bastos, poderá fazer um pronunciamento à Nação sobre a tarefa do ministério e da Polícia federal no combate àcorrupção. Sobre a data, enigmático, ele disse que "pode serneste fim de semana, o que inclui hoje". Ele afirmou que não houve na reunião uma discussão sobre a Operação Vampiro, aocontrário do que contou o ministro da s Comunicações, Eunício Oliveira. O ministro Humberto Costa também não fezcomentários sobre o caso. O ministro contou que, na hora em que Lula fez o relato sobre o empenho da política externa e aumento das exportações do País, ele disse aos presentes que até os ministros que não se encontrava m na reunião estavam "viajando produtivamente, como mascates". Não participaram da reunião Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Dilma Rousseff (Minas e Energia) e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência da República).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.