Lula pede que Congresso vote rápido Orçamento de 2006

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje aos presidentes da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pressa na votação do projeto da Lei do Orçamento da União para 2006, que ainda está em fase de discussão na Comissão Mista do Congresso. O pedido foi feito durante almoço na Granja do Torto.Segundo relato de Renan, Lula alertou que é preciso a aprovação do orçamento para dar uma sinalização ao mercado. "O presidente quer sinalizar para o mercado em relação ao salário mínimo e imposto de renda, pois ele quer agilizar investimentos e lembrou que o ano é curto por conta da legislação eleitoral", disse o presidente do Senado, lembrando que essa legislação impõe restrições à liberação de recursos seis meses antes das eleições.Para atender ao pedido de Lula, Renan prometeu realizar, amanhã, uma reunião com todos os líderes partidários na Câmara e no Senado para definir um calendário de votação do Orçamento. "Vamos fazer todo esforço para votar rapidamente", disse Renan.Segundo Renan, o presidente pediu, também, prioridade para votação dos projetos de alteração do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb)e da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa.Renan também disse que Lula concordou com a iniciativa do Congresso de alterar a tramitação de medidas provisórias. Mas pediu que qualquer mudança seja feita com base no bom senso .O presidente do Senado procurou minimizar o conteúdo político do almoço com Lula, afirmando que o presidente tem consciência do movimento no PMDB em defesa de uma candidatura própria para a presidência da República nas eleições deste ano. Renan, no entanto, é do grupo que defende o adiamento das prévias para maio, sob o argumento de que não há pressa para o partido definir esse tema. Perguntado se o adiamento significaria ganhar tempo para uma composição do grupo governista com Lula, Renan indagou: "Você acha que há clima no PMDB para compor com o PSDB ou o PT?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.