Lula pede para que não seja julgado antecipadamente

Sem comentar a queda de popularidade de seu governo, identificada na pesquisa CNT/Sensus divulgada ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu para que as pessoas não julguem sua administração antecipadamente. Ao lado do chefe do governo da Espanha, José Maria Aznar, Lula disse ter certeza que o povo brasileiro está cada vez mais confiante em sua gestão. "Só peço para as pessoas não me julgarem nem para o bem, nem para o mal com apenas seis meses de trabalho, porque tenho quatro anos de governo", afirmou Lula, no Palácio de Moncloa. A pesquisa aponta uma queda na avaliação positiva do governo Lula, de 51,3% em maio para 46,3% em julho. Além disso, o instituto apurou ainda que a população não prevê queda do desemprego.Lula receberá o ex-presidente da Espanha, Felipe Gonzáles, e embarcará no início da noite para Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.