Lula pede paciência sobre reforma agrária

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou hoje um recado para os sem-terra sobre a reforma agrária. Ele pediu paciência aos ?afobados e apressados? que querem que as coisas aconteçam fora de hora. "Aprendi a contar até dez nos dedos - apesar de ter nove dedos - que é para não cometer erros. Cada coisa lançada aqui será bem pensada", afirmou o presidente, ao discursar de improviso na solenidade de lançamento do Plano de Safra para a Agricultura Familiar, no qual anunciou o repasse a partir de julho de R$ 5,4 bilhões de crédito para os pequenos agricultores e assentados.Mais uma vez Lula utilizou uma metáfora para falar sobre a situação do governo, ressaltando que ainda não completou seis meses a frente do cargo. "Não adianta plantar seu feijãozinho e querer que ele nasça em dez dias. Assim é a política. As coisas não acontecem quando a gente quer que aconteça. A gente precisa preparar para elas acontecerem", afirmou. O presidente ressaltou que pretende cumprir todos os compromissos de sua vida e de seu governo como o da reforma agrária. "Em política, a gente ataca uma frente por vez porque senão não executa nenhuma", disse. Lula destacou ainda o esforço de Miguel Rossetto, na elaboração do Plano de Safra, como forma de desmentir boatos que circularam ontem de que o ministro do Desenvolvimento Agrário estaria alijado das discussõs sobre reforma agrária. "Eu sou testemunha da dedição e do compromissso dele (Rosseto) de apresentar este projeto", afirmou. O presidente disse que encarregou Rossetto, de elaborar um plano que permita a reforma agrária no País. Lula garantiu à platéia de pequenos agricultores que o programa será anunciado logo e que depois desse anúncio outros problemas virão e que o papel do governo será solucioná-los.?Agricultura Familiar gera trabalho?Sobre o Plano de Safra para a Agricultura Familiar, Lula destacou que esse segmento gera trabalho. "Ela (a agricultura familiar) mantém as pessoas no campo, o que significa menos gente percorrendo o mundo à procura de oportunidades, escolas, empregos, casas", afirmou. Lula destacou que uma característica da agricultura familiar é a qualidade dos alimentos, pois as pessoas sabem da importância de um produto sem pesticidas e venenos. "Esses produtos têm maior preço, o que faz as pessoas os tratarem com mais carinho", afirmou. O presidente também destacou a importância da preservação ambiental.Telefone para reclamaçõesLula anunciou o número de telefone para o qual os pequenos produtores poderão ligar caso os R$ 5,4 bilhões, que serão destinados à agricultura familiar na safra 2003/04, não cheguem aos bancos. O número é 0800 787000. Lula afirmou que seu governo não quer ver sobrar nenhum real do total anunciado hoje para a agricultura familiar. "Por favor, não se façam de rogados. Briguem, reclamem", pediu Lula.Leia sobre o Plano de Safra na economia

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.