Lula pede cautela à PF em ação para prender Arruda

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou as circunstâncias que levaram à decisão da Justiça de decretar a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), e pediu cautela à Polícia Federal em seu procedimento. O presidente Lula quer evitar que haja exposição da figura do governador, por se tratar de uma autoridade do Distrito Federal.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2010 | 17h44

Lula conversou com o novo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, e com o diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Correa, para repassar as mesmas recomendações, já que todos ainda aguardavam a decisão final do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que foi divulgada nesta tarde.

De acordo com auxiliares do presidente, Lula soube da decisão pelas agências de notícia da internet, quando estava em seu gabinete. No momento, o ministro Luiz Paulo Barreto estava chegando ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) para um despacho com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o presidente aproveitou para lhe pedir todas as informações sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.