Lula pede cassação de senadores durante ato da CUT

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje, após participar do ato de 1º de Maio organizado pela CUT e partidos de esquerda, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo, que o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e o senador José Roberto Arruda (sem partido - DF), cometeram um crime contra a democracia e devem ser punidos. "Não é um 1º de Maio de acusação, mas sim de cobranças, ou seja, o governo tem um débito social com a população brasileira", disse.Para Lula, o Senado está diante de uma ação importante para sua história. "Se o Senado não cassar o ACM e o Arruda, ficará desmoralizado diante da opinião pública", afirmou. Na opinião de petista, os dois senadores, deveriam ter renunciado em nome da ética. Mas como não o fizeram, deverão ser cassados pela maioria do Senado.CPI da CorrupçãoA CPI da Corrupção, segundo Lula, tem objetivo de apurar os fatos. "Queremos apurar, não estamos culpando ninguém." Sobre a proposta do governo de escolher um único foco para a CPI da Corrupção, o presidente de honra do PT afirmou que a oposição tem sete itens a ser investigados e não há como, segundo ele, escolher quais tem maior ou menor importância. "O povo percebe que há um envolvimento quase institucional, e eu penso que o grande papel que o presidente Fernando Henrique Cardoso deveria exercer agora, era de instalar uma CPI para terminar o mandato com uma imagem limpa, de um governo que combateu a corrupção", disse Lula.O deputado federal do PT, José Dirceu, afirmou que a CPI não é inconstitucional e que o governo não tem como evitá-la. "A CPI é uma exigência da sociedade, que quer transparência da política. O governo não tem mais controle sobre os deputados, para evitar a instalação da CPI".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.