Lula pede a Jucá resolução de "questões macro" no orçamento

O relator-geral do Orçamento Geral da União de 2005, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta quinta-feira que recebeu um apelo do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para resolver três "questões macro" nos ajustes da proposta orçamentária: um reajuste maior do salário mínimo, uma previsão de recursos para compensar os Estados pelas perdas da Lei Kandir e mudanças na tabela do Imposto de Renda. "Temos alguns desafios grandes pela frente e vamos nos deter no corte das despesas e no aumento da receita para atender prioritariamente as demandas da população", disse. Questionado sobre como faria para contemplar ao mesmo tempo as emendas parlamentares e as pressões da sociedade, Jucá disse que privilegiaria estas últimas. Na prática, porém, os parlamentares começaram ganhando essa queda de braço, conseguindo elevar de R$ 2,5 milhões para R$ 3,5 milhões o valor que cada um terá a disposição para propor novos investimentos e despesas ao orçamento. Jucá justificou sua decisão argumentando que estava priorizando as emendas individuas às coletivas e que, portanto, isso não reduziria os recursos disponíveis para atender outras demandas como o aumento do salário mínimo e os repasses da Lei Kandir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.