Lula passa primeira noite no Alvorada, depois da reforma

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou o Palácio da Alvorada às 8h30. Foi o primeiro pernoite dele e da primeira-dama Marisa Letícia na residência oficial desde o fim da reforma no palácio, que estava fechado havia 17 meses. A obra, paga por um consórcio de empresários brasileiros, custou R$ 18,4 milhões. Só na capela e no gramado foram investidos R$ 250 milhões.Mais iluminado, o Alvorada ganhou novas persianas e cortinas. Os turistas contarão a partir de agora com banheiros maiores, com adaptação a deficientes físicos. As colunas, marca da arquitetura de Brasília, receberam luzes brancas. A portaria também sofreu mudanças, com uma nova cobertura. A segurança do Palácio foi reforçada com pinos de aço de 90 quilos para impedir a entrada de carros sem autorização. Por dentro, fios, cabos, azulejos e pisos foram trocados. Painéis e esculturas também sofreram intervenções.O Alvorada foi o primeiro prédio de alvenaria construído em Brasília. A obra passou a abrigar o presidente Juscelino Kubitschek e a família dele a partir de junho de 1958, quase dois anos antes da inauguração oficial da capital.Hoje, na saída do Alvorada, o presidente encontrou apenas profissionais da imprensa, na portaria. Os turistas e simpatizantes do presidente não apareceram. Mas assessores da Presidência acreditam que, com a divulgação da mudança de Lula e da primeira-dama Marisa Letícia para a residência, o público voltará a freqüentar a área em frente ao Alvorada.

Agencia Estado,

30 de março de 2006 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.