Epitacio Pessoa/AE
Epitacio Pessoa/AE

Lula participará de atividades externas da campanha de Haddad em SP

Ex-presidente integrará campanha de candidato petista através de depoimentos na TV, comícios e carreatas

Bruno Lupion, de O Estado de S. Paulo

23 de julho de 2012 | 20h01

Após dez dias de descanso no interior paulista, longe de atividades partidárias, o ex-presidente Lula discutiu nesta segunda-feira, 23, os rumos das campanhas municipais, em especial a do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, em reunião no Instituto Lula, no Ipiranga, zona sul da capital paulista. Participaram também o presidente nacional do PT, Rui Falcão, o presidente do diretório estadual paulista, deputado estadual Edinho Silva, e o coordenador da campanha de Haddad, vereador Antonio Donato.

O encontro definiu a participação de Lula nos programas eleitorais televisivos de Haddad e em atividades externas, como comícios e carreatas. No entanto, a presença do ex-presidente em caminhadas está praticamente descartada, em virtude de dores na perna esquerda. No próximo dia 6, Lula fará um novo exame para avaliar a evolução do tratamento contra o câncer de laringe ao qual foi submetido.

Segundo Haddad, o PT apresentará uma proposta de cronograma para a participação de Lula nas principais cidades do País. Se as condições de saúde permitirem, o ex-presidente também marcará presença em atividades externas da campanha de Patrus Ananias, em Belo Horizonte, e de Humberto Costa, no Recife.

Lula informou aos presentes que não sente mais dores na garganta e se alimenta normalmente. No entanto, longos períodos de conversa ainda provocam tosse e persiste a dor na perna esquerda, com melhora progressiva.

Na próxima segunda-feira, 30, Lula se reunirá em um hotel da capital paulista com todos os candidatos petistas de cidades com mais de 150 mil eleitores para uma sessão de fotografias.

'Recall'. Edinho Silva minimizou o resultado da última pesquisa Datafolha, divulgada no sábado, 21, que registrou 7% das intenções de voto para Haddad. "Neste momento, as pesquisas só identificam o 'recall' dos candidatos. O Haddad nunca participou de um processo eleitoral, então ele não pode ter 'recall'. Quem está aparecendo agora é quem já participou de outras eleições", afirmou.

O presidente estadual do PT acredita que, com o início da propaganda eleitoral na TV e a proximidade das eleições, o desconhecimento do nome de Haddad vai cair e o vínculo com a imagem do partido e do ex-presidente Lula vai crescer. "Lula entende que o clima na cidade de São Paulo é de mudança. Temos certeza que Haddad irá ao segundo turno em uma situação muito favorável", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.