Lula participa da celebração de 20 anos do golpe em Burkina Fasso

Presidente atuará em seminário sobre desenvolvimento da democracia na África com o ditador

Leonencio Nossa,

14 Outubro 2007 | 18h30

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca nesta segunda-feira na capital de Burkina Fasso, onde participa das comemorações dos 20 anos da ditadura do capitão Blaise Campaoré. Em 15 de outubro de 1987, um golpe liderado por Campaoré resultou no assassinato do então presidente marxista, Thomas Sankara. Assessores do governo brasileiro e diplomatas tentaram desvincular a visita de Lula a Burkina Fasso, no sétimo giro dele pela África, à festa promovida pelo ditador Blaise Campaoré. Mas a propaganda oficial do país africano foi bem ostensiva pelas ruas e hotéis da capital. A imagem de Campaoré com a inscrição "20 anos de justiça e democracia" estava nos vestidos de modelos contratadas pelo governo local e em cartazes gigantes espalhados pelas principais vias de acesso ao centro da cidade. Em muros da periferia, cartazes colados por opositores de Campaoré lembravam o assassinato de Sankara e convidavam para um seminário sobre o sistema político que o ex-presidente tentou implantar, de forte oposição ao Fundo Monetário Internacional e ao Banco Mundial. Lula será recebido no aeroporto de Uagadugu, às 8 horas, 6 horas em Brasília, por Blaise Campaoré. O presidente brasileiro é o mais ilustre convidado da festa do golpe, que pôs fim à aventura marxista e sindical de Sankara num dos países mais pobres do continente africano. Hoje, Burkina Fasso sobrevive da lavoura de algodão e tenta assediar investidores externos para explorar minas de manganês, ouro e prata. Às 10 horas, 8 horas em Brasília, Lula e Campaoré se reúnem com empresários dos dois países. Logo em seguida, os chefes de Estado participam do colóquio "Democracia e Desenvolvimento na África". Campaoré se intitula um líder "democrático" e "aberto ao diálogo". Desde a independência da França em 1960, Burkina Fasso passou por cinco golpes de Estado, com uma série de assassinatos de líderes da oposição. A festa dos 20 anos da administração de Campaoré será encerrada, à tarde, com a abertura da Semana do Cinema Brasileiro, uma mostra de filmes como "Pelé Eterno", "Cafundó", "Macunaíma", "Quase Dois Irmãos" e "Atlântico Negro". Às 16h30, horário local, Lula segue para Brazzaville, capital da República do Congo. Ele ainda visitará a África do Sul e Angola. Com esse giro, o presidente terá visitado um total de 19 dos 53 países africanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.