Lula negocia maior aproximação com PMDB

O ministro da Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais, Aldo Rebelo, informou hoje que o encontro da bancada do PMDB no Senado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um passo muito importante para a participação efetiva do partido na base aliada do governo. A reunião - ocorrida durante jantar na casa do ministro da Previdência Social, Amir Lando - começou ontem à noite e se estendeu até à 1h30 da madrugada de hoje. Segundo Rebelo, foi uma conversa de aliados discutindo projetos comuns de responsabilidade para com o País. Ele lembrou que o governo espera na reunião da bancada do PMDB na Câmara, marcada para a próxima quarta-feira, "que seja dada continuidade a este esforço de entendimento para que o País percorra o caminho esperado pelo povo brasileiro". O ministro ressaltou que a presença de Lula no encontro demonstra que o governo busca consolidar o caminho da coalizão das forças amplas necessárias para governar o Brasil, fazendo mudanças para a retomada do desenvolvimento, da geração de empregos e da geração de renda. Ele afirmou, ainda, que tem conversado com o presidente do PMDB, Michel Temer, procurando mostrar que a participação do partido na base aliada é importante para a própria agremiação como para o governo, a fim de se dar continuidade e fortalecimento aos projetos de interesse nacional. O ministro da Coordenação Política ressaltou, no entanto, que os dirigentes do PMDB e os líderes na Câmara e no Senado é que deverão articular os entendimentos para consolidar a participação da legenda na base de sustentação do governo.Conversa foi muito franca e verdadeira, diz Renan CalheirosO líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, que também participou do jantar, disse que foi travada conversa muito franca e verdadeira quanto ao papel do partido de sustentação, não apenas do governo mas, principalmente, para os projetos de interesse do País. Calheiros espera que o clima vivido no encontro na casa do ministro Amir Lando se repita na reunião da quarta feira com a bancada na Câmara. Na avaliação do senador, a solução para a crise interna do partido "não passa pelo varejo, mas pelo lado político". Segundo ele, membros do governo presentes à reunião reconheceram ser pequena a participação do PMDB no governo e que ocupar dois ministérios é pouco. Calheiros afirmou, ainda, que o presidente Lula demonstrou interesse em ter o PMDB participando mais da definição de políticas públicas.Na próxima semana, segundo informou o senador paraense Luiz Otávio, deverá ocorrer uma reunião entre os senadores José Sarney e Renan Calheiros, o presidente do PMDB, deputado Michel Temer, o chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o presidente do PT José Genoino, com o objetivo de discutir as relações entre PT e PMDB. As informações são da Radiobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.