Lula nega ´salto alto´ após pesquisa de popularidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que os resultados positivos das pesquisas em relação a seu governo não o deixam "vaidoso ou de sapato alto, mas com mais responsabilidades" para o segundo mandato. O presidente fez a afirmação durante discurso de quinze minutos em inauguração de usina termelétrica no quilômetro 10 da BR 174 (Manaus-Boa Vista). Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda revela que o governo Lula terminará seu primeiro mandato com a sua melhor avaliação. Segundo os dados divulgados, a avaliação ótimo/bom passou de 49% (em setembro de 2006) para 57% no levantamento realizado de 7 a 10 de dezembro deste ano. A confiança no presidente Lula também teve aumento expressivo: em setembro estava em 58% e subiu para 68% em dezembro. O porcentual daqueles que não confiam no presidente diminuiu de 38% para 28%. "Nesse meu segundo mandato meu compromisso é mais ousado e arrojado. No primeiro (mandato) disse que se todo brasileiro estivesse tomando café, almoçando e jantando todo dia no meu governo já teria valido a pena ser presidente do Brasil. E no fim deste mandato as pesquisas mostram que nosso governo tem os mais altos reconhecimentos da história dos institutos de pesquisa", disse. "Eu dedicarei este segundo mandato à distribuição de renda, ao desenvolvimento e à educação de qualidade". Segundo Lula, neste segundo governo ele "tem de fazer mais e com mais competência". "A partir de 1º de janeiro não tenho mais comparação com governos anteriores, mas com o meu primeiro mandato. Tenho de manter a inflação baixa com distribuição de renda e desenvolvimento, além de uma educação de qualidade". Lula reafirmou o que havia dito em discurso em Manaus, durante a campanha, em outubro, de que seu governo vai continuar a "fazer justiça" em investimentos ao Norte e Nordeste. "O Sul, Sudeste e Centro-Oeste já são desenvolvidos e, ao longo da história, o Norte e o Nordeste foram esquecidos pelos outros governantes. Não estamos privilegiando regiões, mas fazendo justiça e dando oportunidade para todos os brasileiros conquistarem cidadania". A termelétrica inaugurada no Amazonas deverá cobrir 10% da necessidade de Manaus e é a quarta de cinco do mesmo porte, sendo que a última deve ser inaugurada em um ano, cada uma com capacidade de gerar 65 megawatts. A termelétrica poderá trabalhar com diesel, biodiesel e o gás que deverá ser trazido para Manaus por meio do Gasoduto Coari-Manaus, com previsão de inauguração para 2008. Salários Uma "rodada de negociações" com os ministros Paulo Marinho (Trabalho), Guido Mantega (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento) e dirigentes e centrais sindicais, segundo Lula, deverá ser realizada nesta terça-feira para viabilizar o salário mínimo em R$ 375. "Isso significa mais de 5% acima da inflação, o que é um aumento razoável". A equipe econômica do governo, contudo, tem pregado a idéia de um salário mínimo de R$ 367. "Estou extremamente otimista com um acordo, tenho certeza que os trabalhadores ficarão satisfeitos. Vamos continuar trabalhando para que o salário mínimo alcance um patamar que o trabalhador possa comer e viver melhor." Já em relação ao provável aumento dos salários de deputados federais e senadores, o presidente disse que "os poderes são autônomos". "O presidente da República não pode tomar decisão sobre o Congresso ou sobre o Judiciário. Cada um arca com a responsabilidade das coisas que foram feitas. Tenho recebido muitos telefonemas, tenho analisado, lido os jornais. E se minha contribuição em conversar com o presidente da Casa puder ajudar em encontrar alguma solução, eu irei ajudar. Mas eu quero reafirmar meu respeito à autonomia dos poderes".

Agencia Estado,

18 Dezembro 2006 | 20h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.