Lula nega que reajuste de 8% do Bolsa-Família seja eleitoreiro

No rádio, presidente afirma que aumento do benefício acima da inflação se deve à crise dos alimentos

Da redação,

30 de junho de 2008 | 07h38

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em seu programa semanal de rádio, Café com o Presidente, negou que o aumento médio de 8% - acima da inflação - nos benefícios do Bolsa-Família seja eleitoreiro. Lula afirmou que a razão do reajuste foi o aumento do preço dos alimentos. "[O cálculo] foi feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social. E aqueles que falaram que era eleitoreiro são pessoas que me parece que perderam a sensibilidade", afirmou Lula, nesta segunda-feira, 30.  Veja Também:Ouça o programa 'Café com o Presidente'  Fome não pode esperar, justifica ministroEm ano eleitoral, Lula reajusta Bolsa-Família acima da inflaçãoVeja os principais programas sociais do governo Lula  "Nós entendemos que a parte mais pobre da população, que ganha uma ajuda para comprar comida para levar para casa e sustentar a família merecia que a gente fizesse a reposição inflacionária", disse o presidente. Segundo Lula, o governo aceitou reajustar o benefício porque tem dinheiro suficiente no orçamento para tal.  O presidente disse ainda que o governo pretende continuar aumentando o benefício. "Na medida em que puder reajustar mais nós vamos reajustar mais fortemente porque os que recebem o Bolsa-Família são a parte mais pobre da população e nós precisamos cuidar dessa gente com muito carinho", disse.  Queda do desemprego  Lula também aproveitou para comemorar a pesquisa divulgada na última semana pelo IBGE que mostra uma queda do desemprego no País. Ele disse acreditar que a taxa será reduzida ainda mais com os investimentos que o governo tem feito no PAC e os investimentos das empresas privadas.   Prêmio merenda escolar O presidente falou ainda sobre o prêmio que o governo entregará no segundo semestre às prefeituras que administrem com eficiência os programas de merenda escolar. "Esta premiação permite avaliar, selecionar e divulgar as boas gestões públicas municipais do programa de alimentação escolar", disse. Para Lula, é "extremamente importante" que os prefeitos participem para divulgar as coisas boas que fazem, já que "muitas vezes eles são só criticados".

Tudo o que sabemos sobre:
LulaBolsa Família

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.