Lula não terá encontro reservado com Hugo Chávez

Os insistentes pedidos do presidente Hugo Chávez para um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva à margem da Terceira Cúpula de chefes de governos da América Latina, Caribe e União Européia não serão atendidos, disse à Agência Estado uma fonte oficial brasileira. "Haverá ocasião para um abraço durante a Cúpula, mas não para um encontro", disse o alto funcionário. De acordo com a fonte, o governo brasileiro, como líder do Grupo de Amigos da Venezuela, está ciente da tensa situação criada no país vizinho, ultimamente, pelas tentativas de Chávez de bloquear o processo de convocação do referendo revogatório de seu mandato. Há dois meses, Lula abreviou sua participação numa esvaziada Cúpula de líderes de países em desenvolvimento realizada em Caracas. Fontes brasileiras disseram, na época, que o presidente "está farto de Chávez". Cada vez mais isolado, o líder venezuelano parece empenhado em convencer os participantes da Cúpula de Guadalajara de que os Estados Unidos preparam um golpe contra seu gorverno neste fim de semana. A tese conspiratória foi recebida como uma cortina de fumaça calculada para esconder as responsabilidades de Chávez na crise venezuelana. O formato da Cúpula não ajuda o presidente da Venezuela, pois não prevê discursos dos participantes. E as sessões de discussões, nas seis mesa de trabalho previstas no evento, são fechadas e não serão televisionadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.