Lula: não tememos comparação, nem debater corrupção

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou há pouco, no evento que comemora os dez anos de PT no governo federal, que o partido não teme a comparação com adversários e nem o debate sobre corrupção. "O governo mais transparente no combate à corrupção foi o nosso", disse Lula, para uma plateia na qual estavam presentes condenados do mensalão, entre eles o ex-deputado e ex-ministro José Dirceu, o ex-deputado João Paulo Cunha e o atual deputado federal José Genoino.

BEATRIZ BULLA, GUSTAVO PORTO, DAIENE CARDOSO, Agência Estado

20 de fevereiro de 2013 | 22h48

Ele também ironizou as críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que criticou o evento de hoje e a cartilha elaborada pelo PT, que compara os anos do governo de FHC, pelo PSDB, com os de Lula e de Dilma Rousseff, pelo PT. "Eu nem sabia da cartilha. Eu vi ele nervoso, dizendo que isso é coisa de criança, o PT não cresceu", disse Lula, imitando Fernando Henrique e arrancando risos da plateia.

Emocionado, ele iniciou o discurso com a voz embargada, lendo trechos de sua posse, em 2003. O ex-presidente lembrou de sua reeleição com o slogan Lulinha Paz e Amor, citou programas, como o Bolsa Família, e ainda retomou os ataques à imprensa que, segundo ele, foi oposição a sua reeleição em 2006.

"Na ausência de partido de oposição, um setor da imprensa virou oposição. Quando eu falava, eles diziam: ''Lula ataca a imprensa''. Quando me atacam, (diziam:) ''fizemos uma crítica''", afirmou. O evento, que comemora os dez anos de governo do PT, em São Paulo, reuniu 11 ministros, 9 presidentes e vice-presidentes de partidos aliados e ainda 4 governadores de Estado, além do prefeito de São Paulo. (AE)

Tudo o que sabemos sobre:
PTcomemoraçãoLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.