Lula não tem aptidão para governar, diz Alckmin

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse neste sábado que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, não tem "aptidão para governar" e reclamou que "falta trabalho" ao atual governo. "Ele é um bom relações públicas, uma pessoa muito agradável, mas governar é tomar atitudes, fazer as coisas que devem ser feitas", afirmou Alckmin em Pernambuco, logo depois de visitar confecções na cidade de Toritama.O ex-governador de São Paulo voltou a criticar indiretamente o excesso de viagens e discursos de Lula. "É preciso mostrar o que pode melhorar, que é menos discurso e mais governo, mais trabalho. Falta trabalho ao governo Lula. O Brasil está em um marasmo. Não se pode adiar o que tem que ser feito", afirmou. Enquanto visitava o pólo de fabricação de jeans em Toritama, Alckmin disse que o Nordeste é uma região que precisa de investimento público direto em infra-estrutura, mas que o governo perdeu a capacidade de investir, por conta da má gestão, e que agora tenta empurrar para frente tudo o que não conseguiu resolver em quase quatro anos.O ex-governador usou o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) como exemplo. "O governo teve três anos e meio para aprová-lo e vai deixar para o próximo", disse. Para Alckmin, a desculpa mais comum de Lula, de que o Congresso atrasa as votações, não é suficiente. "É responsabilidade do governo trabalhar com o Congresso. Tem maioria para absolver mensaleiro mas não para aprovar o Orçamento", disse, referindo-se ao atraso de mais de quatro meses para aprovar o orçamento federal deste ano.AliançaNo final da manhã, o ex-governador, católico fervoroso, visitou o bispo de Caruaru, dom Bernardino Marchió, em uma conversa breve. Dom Bernardino é uma das principais lideranças da região. Alckmin ainda deu uma entrevista de 40 minutos em uma das rádios da região, onde defendeu a aliança com o PFL e deu mais indicações de que ainda espera um acordo com o PMDB. "O normal é que o vice seja do PFL e do Nordeste. Meu sonho é reeditar no Brasil o que se conseguiu em Pernambuco, unir PSDB, PFL, PMDB, PPS, PV em torno de um projeto", afirmou. "O PMDB temos que aguardar. Se tiver candidato, vamos disputar. Se não tiver, vamos trabalhar para estarmos juntos. Se não der nacionalmente, vamos tentar nos Estados." Durante toda a manhã, Alckmin visitou pólos de produção da região de Caruaru. Em Toritama, foi a duas fábricas de jeans, de um grupo de cerca de 2 mil empresas na região. Ganhou uma calça do dono de uma delas. Mais tarde, ao visitar um shopping popular na mesma cidade, completou o traje e comprou uma camisa social por R$ 20.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.