Lula não se conforma com falta de esclarecimento

O pré-candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta sexta-feira, em Porto Alegre, que não se conforma com a falta de esclarecimento dos crimes dos ex-prefeitos de Santo André, no Grande ABC (SP), Celso Daniel (PT), e de Campinas, no interior do Estado, Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT. "Estou entalado com isso e só vou desentalar no dia em que anunciarem quem matou o Celso", afirmou Lula, no 2º Fórum Social Mundial. Para Lula, é "inacreditável" que a polícia não tenha descoberto os assassinos de Toninho do PT.Lula suspeita que os crimes sejam políticos. "Possivelmente, isso tenha ligação com 2002", observou, referindo-se às eleições de outubro. "A gente não pode afirmar nada, mas acho que aqueles que participam do crime organizado, da corrupção e malversação do dinheiro público têm razão de ter medo do PT." Ele disse que as cartas com ameaças continuam, mas o partido não se amedronta.Para o deputado José Dirceu (PT-SP), presidente nacional da legenda, a polícia não pode achar que o caso está resolvido só por ter encontrado "o suposto cativeiro" de Daniel. "Crime comum não existe mais no Brasil, só crime organizado, e, se o governo continuar insistindo nisso, o País vai pagar caro."Dirceu protestou contra o que chamou de "má-fé e irresponsabilidade" da polícia. "Houve uma tentativa de usar a morte do Celso Daniel para atingir o PT, divulgando informações sem prova." Dirceu criticou a divulgação de fatos relacionados ao assassinato pela polícia. "Precisamos saber, primeiro, se o cativeiro foi o mesmo no qual ficou Celso Daniel ou se tem alguma coisa plantada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.