´Lula não quer saber de reforma nenhuma´, diz Maia

O prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (PFL), criticou duramente nesta segunda-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, para ele, "não quer saber de reforma nenhuma". A afirmação foi feita por meio de seu boletim eletrônico de análise política, o Ex-Blog do Cesar Maia. Segundo Maia, a idéia do presidente de ter uma ampla base de apoio partidário em seu segundo mandato reforça a perspectiva. E alfinetou: "Parece absolutamente irracional Lula insistir para ter uma ampla base de apoio com vários partidos. Parece! Mas, quanto maior a base num quadro multipartidário inorgânico como o brasileiro, menor a chance de aprovar novas leis que tenham cheiro de reformas". O pefelista usou a arrecadação da CPMF como exemplo para as acusações. "No ano de 2007 termina a CPMF e termina a autorização para desvinculações do gasto público, a DRU. Só que ambas são emendas constitucionais. Ou seja requerem, para serem prorrogadas, 60% dos votos efetivos", disse, complementando que o caso da CPMF só se vota até agosto "ou não entra mais em janeiro de 2008". Segundo Maia, o valor da arrecadação chega a R$ 30 bilhões para a CMPF "e um desvio de gasto de outros R$ 30 bilhões, o que exigiria deslocar de outros programas sociais". Por esses motivos, Maia afirmou que essa seria a razão" de fundo desta base (multipartidária) tão ampla quanto irracional". E voltou a atacar: "Lula não quer saber de reforma nenhuma. Quer saber do dinheiro da CPMF e da liberdade para continuar gastando em qualquer lugar deixando as vinculações para o próximo governo".

Agencia Estado,

04 Dezembro 2006 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.