Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lula não pode fazer o crescimento, como eu não podia, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou novamente hoje, de forma indireta, o governo Luiz Inácio Lula da Silva, durante palestra no 17º Fórum da Liberdade. Ele disse que "estamos acostumados a cobrar tudo do governo, mas eu não quero cobrar do presidente Lula o que ele disse que ia fazer, o crescimento da economia, o espetáculo". O ex-presidente disse que não iria fazer a cobrança "porque ele (Lula) não pode fazer (o crescimento), como eu não podia", afirmou. "Não depende mais de uma decisão, nem da vontade do governante", justificou. "Ele pode ajudar, criando um clima propício", ponderou o ex-presidente. No domingo, em artigo em O Estado de S. Estado, FHC havia dito que falta a Lula um projeto de longo prazo. Mais adiante, em outro trecho da palestra, Fernando Henrique fez referência a possíveis saídas mágicas para as crises. "Nós ainda temos, freqüentemente, recaídas mágicas", afirmou, sem citar exemplos. Citando um episódio dos Estados Unidos no século 18, ele disse que "os partidos que ganham, ocupam o Estado e põem para fora todos os outros". Antes da declaração, o ex-presidente afirmou que não queria que a frase fosse entendida para o Brasil de hoje. Fernando Henrique recomendou que "não se deve prometer o que não é possível", pois o desenvolvimento é um processo longo, que exige "rumo e persistência". ProtestoUm rápido incidente aconteceu no fundo da sala onde 2,8 mil pessoas acompanhavam a palestra. Um estudante foi retirado pelos seguranças do local. Segundo o estudante Rafael Simões, da União da Juventude Socialista, seu colega pretendia acompanhar a palestra, mas foi barrado. Os estudantes organizavam um protesto na porta do auditório, com uma faixa dizendo "FHC nunca mais". O estudante disse que "FHC é símbolo de uma época que deve acabar em nosso País". Diferentemente dos demais participantes do fórum, FHC não concedeu entrevistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.