Lula não garante a permanência de Marina Silva no cargo

Apesar dos insistentes pedidos para a permanência da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não confirmou a ministra no cargo, como já fez com os ministros da Cultura, Gilberto Gil, da Educação, Fernando Haddad, e dos Transportes, Walfrido Mares Guia. Foi durante a cerimônia de sanção da lei de proteção a Mata Atlântida, hoje, no Palácio do Planalto. O ex-deputado Fábio Feldmann (PV), autor do projeto que deu origem à lei da Mata Atlântica, foi um dos que defendeu a permanência da ministra. "Ficaremos ainda mais felizes quando o senhor confirmar a ministra Marina no cargo", discursou. Lula comentou as injustiças cometidas contra a ministra, mas não a confirmou no cargo. "Muitas vezes injustiças se cometem em relação a ela. Não é fácil as pessoas jogarem toda a culpa em cima do meio ambiente. A coisa mais fácil do mundo é um irresponsável transferir responsabilidade para outros", disse. Depois da cerimônia, ao ser perguntada se permanecerá no cargo, a ministra respondeu: "Se for do meu entendimento, da vontade de Deus e do presidente da República...". Marina integra o grupo de discussão do governo sobre medidas para "destravar" o País. A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, é uma das que criticam a condução do sistema de licenças ambientais para obras prioritárias. O próprio Lula já disse a diferentes interlocutores que as licenças são um dos nós a serem desfeitos no País.

Agencia Estado,

22 Dezembro 2006 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.