Lula não deve ouvir aliados. diz Simon. Efraim já fala em STF

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) subiu à tribuna hoje para pedir ao presidente do Senado, José Sarney, que indique os membros da CPI dos Bingos e que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não siga os conselhos dos líderes aliados, que querem sepultar as investigações, no Senado. Segundo Simon, o caminho de não indicar os integrantes para sepultar a CPI pode ser o mais fácil, mas é o mais triste. Em aparte, o líder da minoria, o senador Efraim Moraes (PFL-PB) informou que na próxima segunda ou terça-feira os partidos de oposição apresentam seus nomes para compor a CPI. Segundo Efraim se a CPI não for instalada, a oposição vai recorrer à Comissão de Constituição e Justiça do Senado e ao Supremo Tribunal Federal."Espero que o presidente Lula não aceite os conselhos dos líderes. Os conselhos de Renan Calheiros (líder do PMDB), que foi líder do Collor e deu errado. Ele está aconselhando mal o presidente Lula", afirmou Simon, numa referência à atitude do líder peemedebista, que assumiu o comando das articulações para sepultar a CPI e foi, inclusive, o autor da idéia de os representantes dos partidos não serem indicados para compor a CPI, como forma de inviabilizar a instalação. Ao defender a CPI, Pedro Simon disse que não vê uma linha contra o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, a quem fez sucessivos elogios, exaltando a sua competência e garra. "Não vejo nada que possa atingir o ministro José Dirceu e, por ação ou omissão, o presidente Lula. E será feio para o presidente Lula impedir a CPI", afirmou.PT heróicoO senador Pedro Simon disse também que gostaria de rever "aquele PT heróico, da resistência", que segundo o senador, não existe mais. "Que pena que o PT não tenta conservar a pureza de antes. Que pena que o presidente Lula não vire a mesa e governe abertamente com a sociedade brasileira. Ele tem condições de fazer isso", afirmou Simon, ao criticar a postura do partido em querer sepultar a instalação da CPI dos Bingos.O senador acredita que o presidente do Senado, José Sarney, poderá fazer as investigações, com base no regimento comum do Congresso e da Câmara, já que o regimento interno do Senado é omisso. Simon destacou em seu discurso, da tribuna do Senado, que o artigo 9º do regimento comum dá ao presidente do Senado a prerrogativa de indicar representantes de comissões mistas, caso os líderes não indiquem os membros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.