Lula manda acabar com disputa entre Cultura e Esportes

O acordo em torno da lei de incentivo fiscal ao esporte foi selado nesta terça-feira por orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante vôo entre Brasília e São Paulo, Lula conversou sobre o assunto com o ministro dos Esportes, Orlando Silva Júnior, e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). "Não quero disputa nisso, cheguem a uma solução", afirmou o presidente, segundo relato de parlamentares que estavam no avião presidencial, conhecido como Aerolula. Depois de muita discussão entre artistas e esportistas no Congresso, foi firmado um acordo que será votado na próxima semana pelo qual as duas áreas não vão compartilhar os mesmos recursos do Orçamento. Pelo projeto anterior que causou polêmica, os esportes dividiriam os incentivos de 4% que as empresas destinam ao setor cultural. Os ministros Gilberto Gil e Orlando Silva Júnior haviam cogitado até que as empresas pudessem investir 8% do imposto devido em projetos culturais e de esporte, o dobro da alíquota permitida hoje. Na viagem de São Paulo a Brasília, o presidente estava descontraído e conversou animadamente com todos os convidados. Além de Jucá e o ministro dos Esportes, estavam o senador José Sarney (PMDB-AP) e o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP). Lula ainda teve tempo de ter uma conversa separada com o ministro da Defesa, Waldir Pires, que também estava no Aerolula. A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou que Lula determinou que o governo acompanhe de perto a questão da disputa entre os Ministérios do Esporte e da Cultura, classificando a disputa de "saudável".

Agencia Estado,

12 Dezembro 2006 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.