Lula lidera intenções de voto para presidente

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, continua liderando as intenções de voto para presidente da República de acordo com a pesquisa elaborada pela Sensus para a Confederação Nacional do Transporte (CNT). No voto espontâneo, em que não é apresentada uma lista fixa de possíveis candidatos a presidente, Lula teve 14,8% das intenções de voto em março. O segundo lugar continua sendo do presidente Fernando Henrique Cardoso (que não pode efetivamente concorrer) com 10,9%. Em fevereiro, Lula tinha 14,6% das intenções de voto e o presidente Fernando Henrique Cardoso 8%.O terceiro lugar também ficou mantido em relação ao mês passado. O ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, registrou 6,5% das intenções de voto. O grande salto identificado na pesquisa deste mês foi no porcentual de votos para Itamar Franco (PMDB), governador de Minas Gerais. Em fevereiro, o ex-presidente tinha 2,2% das intenções de voto e passou agora para 4,5%. Pela primeira vez, o ministro da Saúde, José Serra, apareceu entre os indicados espontaneamente que tiveram mais de 1 ponto porcentual de votos. Em fevereiro, Serra tinha apenas 0,4% das intenções de voto e registrou agora em março 1,3%.Para o presidente da CNT, Clésio Andrade, esse crescimento nas intenções de voto para Serra pode ser reflexo de alterações na percepção dos entrevistados, que apontaram uma melhora no serviço de saúde no País. De acordo com a pesquisa da CNT, 28,9% afirmaram que os serviços médicos no Brasil melhoraram nos últimos seis meses. Em fevereiro, este porcentual era de 24,4%. Outra supressa na lista dos votos espontâneos foi a presença do pré-candidato do Prona, Enéas Carneiro, que passou de 0,3% para 1,3%, mesmo porcentual de José Serra.Voto estimuladoNas listas estimuladas, com nomes predifinidos, Lula mantém-se em primeiro lugar, com um porcentual entre 28,2% e 29,2%. Na primeira lista de presidenciáveis, as elevações significativas, segundo avaliação de Clésio Andrade, foi o aumento de 5,7% para 7,4% nas intenções de voto de José Serra e de 4,5% para Enéas Carneiro. "Vamos mantê-lo nesta lista porque ele registrou índices superiores à maioria dos candidatos do PSDB e ele já afirmou que será mesmo candidato à Presidência da República", disse Clésio Andrade.Numa segunda lista apresentada aos 2 mil entrevistados o nome de Serra foi substituído pelo do governador de São Paulo, Geraldo Alkimin que ficou com 2,6% das intenções de voto. Os segundo, terceiro e quarto lugares nas duas listas continuam com Ciro Gomes, Itamar Franco e do ex-presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA).

Agencia Estado,

27 de março de 2001 | 13h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.