Lula levará sucessora nas próximas viagens ao exterior

Depois de passar os últimos meses dedicados às viagens de campanha pelo Brasil, como cabo eleitoral pela eleição da sua candidata Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reinicia neste fim de semana sua agenda de viagens internacionais levando a tiracolo a presidente eleita. Antes, Dilma deve viajar hoje à noite para descansar até o fim de semana para, no domingo, iniciar seu circuito internacional.

AE, Agência Estado

02 de novembro de 2010 | 08h52

Lula se tornará, agora, cabo eleitoral de Dilma no cenário externo, apresentando-a como sua sucessora em todas as viagens multilaterais que vai fazer até o fim de seu mandato. Ele já havia combinado isso com Dilma e reiterou o convite na noite de domingo, no Palácio da Alvorada, durante a festa da vitória.

A primeira delas será a Moçambique, na África, que será apenas uma escala para a viagem a Seul, na Coreia do Sul, onde, nos dias 11 e 12 de novembro, Lula participará da reunião do G-20, que reúne os 20 países mais ricos do mundo.

O reforço do convite a Dilma para acompanhá-lo a Moçambique faz parte da estratégia de Lula, que quer que a futura presidente dê continuidade à consolidação das estreitas ligações que tem construído e mantido ao longo de seus oito anos com os países africanos. Depois que deixar o Planalto, uma das atribuições do presidente Lula, conforme já ressaltou, será continuar atuando de forma efetiva para ajudar esses países.

Na noite do dia dez, Lula e Dilma, pelo calendário preestabelecido, embarcam para Seul, para a reunião do G-20. Embora a nova presidente já conheça alguns dos chefes de Estado dos principais países do mundo, Lula quer ciceroneá-la e usar o seu prestígio para inserir a sua sucessora, garantindo o espaço que o Brasil ocupou nestes últimos anos.

Dilma deverá acompanhar Lula ainda em duas outras viagens multilaterais: dia 25 de novembro a Georgetown, capital da Guiana, na reunião da Unasul, e dias 17 e 18 de dezembro, na reunião do Mercosul, em Foz do Iguaçu. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.