Lula lança amanhã livro sobre a ditadura militar

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lança amanhã à tarde, no Palácio do Planalto, o livro "Direito à Memória e à Verdade", a respeito dos crimes contra militantes políticos durante a ditadura militar, desde sua preparação, em 1961, até 1988, quando o País já estava em processo de redemocratização. Organizada pelo secretário nacional de Direitos Humanos, ministro Paulo Vannuchi, a publicação reabre feridas ao acusar, pela primeira vez em documento oficial, as forças de repressão por crimes contra a humanidade, como torturas, decapitações, esquartejamentos, estupros e ocultação de cadáveres de vítimas do regime.O livro propõe que sejam cobradas explicações das Forças Armadas, cujos comandos receberam a obra em silêncio. Alguns órgãos representativos da categoria, como o Clube Militar, preparam nota de repúdio à publicação. Para Vannuchi, porém, não há razão para temores. "O livro tem objetivos humanitários, sinaliza a busca da concórdia e o sentimento da reconciliação nacional", disse. "Nenhum espírito de revanchismo ou nostalgia do passado será capaz de seduzir o espírito nacional, mas também o silêncio e a omissão não ajudam na superação de um passado que ninguém quer de volta", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.