Lula lamenta decretação de prisão de Arruda, dizem fontes

Presidente pediu que Polícia Federal evite exposição execessiva do governador preso nesta quinta

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo,

11 de fevereiro de 2010 | 17h38

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou as circunstâncias que levaram à decisão da Justiça de decretar a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e pediu cautela à Polícia Federal em seu procedimento. O presidente Lula quer evitar que haja exposição da figura do governador, por se tratar de uma autoridade do Distrito Federal. Lula conversou com o novo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto e com o diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Correa, para repassar as mesmas recomendações, já que todos ainda aguardavam a decisão final do STJ, que acabou de ser divulgada.

 

De acordo com auxiliares do presidente, Lula soube da decisão pelas agências on line, quando estava em seu gabinete. No momento, o ministro Luiz Paulo Barreto estava chegando ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) para um despacho com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o presidente aproveitou para lhe pedir todas as informações sobre o caso. Lula recomendou ainda atenção e cautela à PF. Para o presidente, o que a Justiça decidir, está decidido e a polícia federal agirá como lhe for determinado, mas sempre com cautela.

Mais conteúdo sobre:
LulaprisãoArrudaCPIDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.