Lula isola Ciro Gomes de 'maneira covarde', diz Tasso Jereissati

Na eleição de 2002, quando Serra disputou a Presidência pelo PSDB, Tasso foi acusado de apoiar Ciro Gomes

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

25 Outubro 2009 | 19h08

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse neste domingo, em Fortaleza, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está cheio de Judas por perto e o acusou de isolar de "maneira covarde" a candidatura do deputado Ciro Gomes à Presidência da República. "Não são Judas do Lula. São Judas do Brasil, e isso é que é o grave", emendou Tasso Jereissati, durante convenção dos tucanos cearenses.

 

Veja também:

link Tasso pode disputar governo em 2010

link Após perder hegemonia, PSDB será força auxiliar no Ceará

 

Aos jornalistas, Tasso Jereissati garantiu que mesmo sendo o deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP) candidato a presidente, dará total apoio ao nome tucano que estiver na disputa, independente de ser o governador de São Paulo, José Serra, ou o de Minas Gerais, Aécio Neves. "O candidato meu a presidente, apesar de todas as ligações, carinho e a amizade (por Ciro Gomes) será o candidato do meu partido", assegurou.

 

De acordo com Tasso Jereissati, o PT e o presidente Lula estão isolando Ciro Gomes. "Estão fazendo um esforço, de certa maneira até covarde, para isolá-lo. Mas, ele (Ciro) tem resistência o suficiente para levar até o fim", avaliou Tasso. Na eleição de 2002, quando Serra disputou a Presidência pelo PSDB, Tasso foi acusado de fazer corpo mole e nos bastidores apoiar Ciro Gomes, que também estava na disputa.

Mais conteúdo sobre:
Tasso Jereissati Lula Ciro Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.