Lula ironiza repercussão de divergências entre ministros

Depois de quase 20 dias de crise envolvendo as Forças Armadas e os Direitos Humanos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ironizou hoje a repercussão na imprensa das divergências entre ministros e comandantes militares. "Eu estava de férias na Bahia, carregando caixa de isopor na praia", disse Lula, em entrevista à noite no Itamaraty.

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 00h07

Lula disse que a sociedade é "plural" e seria "autoritarismo" tomar decisões sem conversar com diversos setores da sociedade e do governo. Ele não comentou o motivo que o levou a assinar, pela manhã, um decreto esvaziando o Programa Nacional de Direitos Humanos, como queria o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e os militares.

Questionado se a decisão teria irritado o ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, o presidente apenas disse que a mudança partiu dos dois ministros. "Sou um filho da democracia que utiliza a democracia para resolver divergências", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaDireitos Humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.