Lula ironiza primárias para candidato do governo

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, reagiu com ironia à proposta do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), de realizar uma eleição primária para a escolha do candidato do governo à sucessão do presidente Fernando Henrique Cardoso. "Eles estão arriscados a descobrir que não têm candidato", disse Lula, ponderando que a base governista está com falta de alternativas. "Quem o PPB vai indicar?", indagou Lula."Maluf", provocou o presidente nacional do PT, deputado José Dirceu (SP), referindo-se ao ex-governador e ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, presidente nacional do PPB. "Quem o PFL vai indicar?", prosseguiu Lula."ACM", respondeu Dirceu, referindo-se ao ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), que renunciou ao mandato para escapar a um processo de cassação por participação na violação do painel eletrônico do Senado."Eles correm o risco de indicar (para as primárias) pessoas que não sejam levadas a sério", afirmou Lula. "A base do governo não aceita o Itamar (Franco, governador de Minas Gerais, filiado ao PMDB) como candidato e os outros nomes parecem mais chumbada (tiro de chumbo) do que candidatos, porque não conseguem subir nas pesquisas", disse, qualificando a proposta de Bornhausen como um "balão de ensaio". "Eles não querem, não podem e não vão fazer (as primárias). O candidato vai sair de comum acordo com os interesses do governo", acredita.Janelas abertasQuanto à possibilidade de eleições primárias entre os partidos de oposição, Lula disse acreditar que o momento de se negociar uma candidatura única já passou e o importante agora é deixar janelas abertas para uma composição no segundo turno da eleição presidencial. Ele avalia que seria muito difícil para o PT, que tem uma posição política e uma candidatura consolidada abrir mão em favor de outro partido e ironizou também a realização de primárias depois da definição de um programa comum. "Seria irracional ter quatro ou cinco candidatos defendendo as mesmas coisas em palanques diferentes", afirmou Lula, queixando-se de outros candidatos da oposição que na opinião dele "falam muito e fazem pouco".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.