Lula incentivará cooperação energética no México e A. Central

O presidente Luiz Inácio Lula da Silvainiciará no domingo um giro pelo México, Honduras, Nicarágua,Jamaica e Panamá, países em que buscará impulsionar os negóciosde empresas brasileiras, especialmente no campo energético e deconstrução. Junto a vários ministros e 50 empresários, Lula assinará nacapital mexicana com o presidente Felipe Calderón um memorandode cooperação em petróleo e etanol, disse na quarta-feiraGonzalo Mourão, diretor do Departamento do México, AméricaCentral e Caribe da chancelaria brasileira. O acordo, ainda em processo de redação, vai sugerir ajudaro México, interessando em produzir etanol a partir dacana-de-açúcar, a estruturar seu setor açucareiro para quereceba investimentos para a produção do combustível. O diplomata, no entanto, indicou que os presidentes nãotratarão de um eventual ingresso do México no Mercosul, que oBrasil integra juntamente com Argentina, Uruguai, Paraguai eVenzuela. "É um assunto que está fora no momento", disseMourão. Esta semana, em uma visita ao México, o presidente daArgentina, Néstor Kirchner, disse que o Mercosul tem interesseno ingresso do México no grupo. A visita de Lula é uma resposta a um convite feito porCalderón em outubro, quando viajou a Brasília como presidenteeleito e pediu apoio ao Brasil para produzir etanol em seupaís. Os produtores mexicanos de cana-de-açúcar enfrentarão umgrande desafio a partir do próximo ano quando o setor se abriráà concorrência do setor açucareiro norte-americano. O Brasil éo principal produtor mundial de etanol, usado puro ou mescladoà gasolina. Nessa visita, Calderón também disse que queria acordosentre a petrolífera estatal mexicana Pemex e a Petrobras parausar a ampla experiência brasileira na exploração e extração dehidrocarbonetos em águas profundas. Representantes da Petrobras, as construtoras Odebrecht eAndrade Gutierrez, a companhia aérea Ocean Air, o BancoNacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outrasgrandes empresas acompanharão Lula em sua visita. As construtoras brasileiras estão interessadas emparticipar do gigantesco negócio de expansão do canal doPanamá. Lula assinará também acordos na área da saúde, energia ecooperação agrícola com Honduras, Nicarágua e Panamá einaugurará, em Port Esquivel (Jamaica), uma usina dedesidratação de etanol da qual participam capitais brasileiros.Mourão disse que a cooperação energética que o Brasilimpulsiona com países da América Central, baseada especialmentenos incentivos à produção de biocombustíveis, busca ajudaressas nações a diminuírem uma "conta cruel" como a que provocaa importação de combustíveis. (Por Guido Nejamkis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.