Lula inaugura universidade criada por zeladores

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o convidado especial, na noite desta quinta-feira, na inauguração da Universidade Metropolitana para a Educação e o Trabalho (UMET), entidade acadêmica em Buenos Aires criada pelo sindicato dos porteiros e zeladores, comandado por Victor Santamaría, aliado da presidente Cristina Kirchner. Lula será o orador, junto com Cristina, que depois deve recebê-lo para jantar na Casa Rosada.

ARIEL PALACIOS, Agência Estado

16 de maio de 2013 | 17h00

Nesta sexta-feira, 17, Lula será homenageado no Senado argentino. Durante a cerimônia receberá sete títulos de doutor honoris causa das Universidades de Córdoba, Lanús, Três de Febrero, San Martín, Cuyo, La Plata e a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (Flacso).

A Universidade Nacional de Córdoba, a mais antiga do país, argumenta que o motivo da entrega do título a Lula é sua "vigorosa defesa da democracia e da integração sul-americana, especialmente do Mercosul". Já a Universidade de La Plata sustenta que o título será concedido pela "vocação de defesa da educação pública" protagonizada por Lula em seus dois governos.

O motivo da entrega conjunta do "pacote" de títulos é que Lula acumulava vários doutorados honoríficos que haviam sido concedidos pelas universidades argentinas entre 2003 e 2011. No entanto, estes títulos nunca haviam sido entregues pessoalmente.

Lula chegou na quinta-feira no fim do dia em Mendoza, capital da província homônima, onde se reuniu com o governador Francisco Pérez. Segundo o governador argentino, na conversa em uma sala VIP do aeroport, eles conversaram, entre outros assuntos, sobre o investimento que a Vale do Rio Doce suspendeu nessa província, o "Potássio Rio Colorado". Além disso, o governador explicou ao ex-presidente brasileiro o projeto do trem transandino, a via ferroviária que liga a Argentina e o Chile por meio da Cordilheira dos Andes. O governo mendocino pretende que a via sirva de "corredor ferroviário" entre São Paulo e o oceano Pacífico.

"Lula mostrou-se interessado nos assuntos", disse Pérez, que deu de presente ao ex-presidente um "poncho" de lã de ovelha. Lula agradeceu e disse que "no Brasil também temos nossos ''ponchos'' gaúchos".

Nesta quinta-feira de manhã, Lula deu uma conferência na antiga adega "Los Toneles", em Guaymallén, vizinha a Mendoza, em um seminário sobre "liderança global", evento organizado pela empresa Telefônica.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.