Lula inaugura fábrica que funciona desde agosto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva passa a manhã no Palácio da Alvorada. Ele despacha com assessores e às 11 horas participará da reunião preparatória do encontro com prefeitos de capitais, marcado para segunda-feira à tarde, em Goiânia. Hoje, às 13 horas, o presidente embarcará para Franca (SP), onde participará da inauguração da unidade da fábrica de calçados Ferracini que já está em funcionamento desde agosto. Na cidade, ele também visitará a 35ª Exposição Agropecuária. De Franca, o presidente seguirá para São Paulo, onde passará o fim de semana.A escolha da indústria de calçados Ferracini para a visita presidencial a Franca ocorre num momento em que o Palácio do Planalto busca uma agenda positiva para mostrar ao País. No novo galpão, de 5 mil metros quadrados, Lula poderá falar sobre o programa de exportações da fábrica e os empregos criados com a ampliação. Cerca de 60% dos R$ 4,5 milhões investidos no empreendimento foram financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A empresa informou ter sido procurada pelo Palácio do Planalto na sexta-feira. Desde esse contato, cerca de cem funcionários têm trabalhado ao lado de integrantes do cerimonial da Presidência para preparar a recepção de Lula. A gerência de Marketing da Ferracini lembra que, apesar dos trabalhos no novo galpão terem sido iniciados em agosto, ainda não foi realizada nenhuma solenidade para comemorar a inauguração. Assim como fez recentemente na festa de ampliação de uma fábrica de café solúvel da Nestlé, em Araras, o presidente deve utilizar sua visita à fábrica de calçados para exaltar a confiança que o empresariado depositou em seu governo. NervosismoA Ferracini iniciou a construção do novo galpão em setembro de 2002, quando havia nervosismo no mercado por causa de uma possível vitória do então candidato petista nas eleições presidenciais. Mesmo diante do clima de desconfiança, a empresa manteve o investimento, que viria a ampliar em 50% a sua capacidade de produção. A Ferracini informa ter aumentando o seu quadro de funcionários de 930, em 2002, para 1.329, no ano passado. Para este ano, está prevista a criação de outros 664 empregos. O presidente Lula estará, ainda, numa fábrica que exibe em sua portaria uma placa de "há vagas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.