Lula ganha "Troféu Berzoini de Crueldade Popular"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhou o "Primeiro Troféu Berzoini de Crueldade Popular", um antiprêmio criado pelo PFL sob inspiração dos atropelos ocorridos em conseqüência do recadastramento obrigatório dos aposentados do INSS com mais de 90 anos de idade, determinado pelo ex-ministro da Previdência Ricardo Berzoini. O antiprêmio foi criado pelo PFL como forma de identificar e condenar publicamente ações do governo que manifestem desprezo pelo cidadão. Lula venceu por ter vetado o projeto de lei que incluía alunos excepcionais na partilha das verbas federais para educação. No veto, o governo alegou que a lei contrariava os interessses nacionais, na medida em que comprometia "todo o ajuste fiscal perseguido no processo de regularização das contas públicas do País". O idealizador do prêmio e vice-presidente nacional do PFL, senador José Jorge (PE), disse, ao divulgar o resultado do prêmio, que seu candidato era o ex-ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome, José Graziano. "Votei nele, fiz campanha para ele junto aos amigos, mas acho que o presidente Lula acabou ganhando porque mexeu numa questão muito sensível no mundo inteiro, que é a assistência à criança deficiente", afirmou. Votação via internetNa escolha do vencedor do Primeiro Troféu Berzoini de Crueldade Popular, votaram via internet, no site do PFL, 33.502 pessoas, durante três meses. Lula foi escolhido por 46,4% dos internautas e Graziano ficou em segundo, com 23,4% dos votos. O terceiro colocado foi o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, com 13,4% dos votos, por crime ecológico, por ter autorizado a importação de pneus usados. Em quarto lugar ficou o ministro da Saúde, Humberto Costa, com 10,2% do total, por ter nomeado pessoas sem qualificação para dirigir o Instituto Nacional do Câncer (INCA) que deixaram pacientes sem remédios. O quinto e último colocado foi o ex-ministro do Trabalho e atual ministro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Jaques Wagner, por ter dito que o alarme com o desemprego era maior que o drama. O troféu é uma estatueta idealizada pelo segundo mais importante ceramista de Pernambuco, José Ferreira. A estatueta tem duas caras: de um lado, um rosto humano com um chifre de capeta e, do outro, a cara de um animal semelhante a um lobo em cima de um corpo humano. Segunda ediçãoO PFL já divulgou a lista dos concorrentes à segunda edição do troféu. São eles os ministros da Integração Nacional, Ciro Gomes, por ter negado "até o conforto de uma visita" às vítimas das enchentes do Nordeste, alegando que não faria "uma viagem publicitária"; da Saúde, Humberto Costa, em virtude de as filas para transplantes de medula terem sido furadas por interferência de membros do governo; da Fazenda, Antonio Palocci, por negar que tenha havido aumento da carga tributária, mesmo depois de o governo ter aumentado a Cofins de 3% para 7,6%; da Casa Civil, José Dirceu, pela demissão do ex-ministro da Educação Cristovam Buarque por telefone; e do Planejamento, Guido Mantega, por ter criado 2.797 cargos de livre nomeação pelo PT, que custarão R$ 58 milhões por ano aos cofres públicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.