Lula foi derrotado pela base aliada na questão da paridade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi voto vencido nas discussões com as lideranças da base aliada sobre um item do texto do relatório apresentado hoje, no plenário, pelo deputado José Pimentel (PT-CE). No início da tarde, Lula telefonou para o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), insistindo na exclusão do relatório do direito de paridade das aposentadorias com os salários dos servidores da ativa, segundo uma fonte. No gabinete de João Paulo estavam, também, o ministro da Previdência , Ricardo Berzoini, o líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), além de José Pimentel. João Paulo argumentou que era impossível, àquela altura, eliminar a paridade do texto, porque esse era um compromisso assumido com a base aliada, que ele não poderia voltar atrás.

Agencia Estado,

17 de julho de 2003 | 17h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.