Lula faz festa no ''Arraiá do Torto''

Convidados estavam a caráter

Fernando Nakagawa, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

29 de junho de 2009 | 00h00

De chapéu de palha, camisa xadrez e gravata borboleta vermelha, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, recebeu convidados na fria noite de sábado para o Arraiá do Torto, festa junina na residência oficial da Presidência. Organizada pela primeira-dama Marisa Letícia, a festa começou por volta das 20h30 e ministros compareceram em peso.Apareceu até a chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à sucessão presidencial em 2010, Dilma Rousseff, que não era esperada, pois encerrou a primeira etapa do tratamento contra o câncer na quinta-feira, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Os cerca de 30 convidados estavam devidamente trajados, como acontece todos os anos. Seguindo os anfitriões, homens optaram pelas camisas xadrez e as mulheres, por vestidos coloridos. Chapéus de palha foram usados por quase todos. Por volta das 21h30, uma procissão pela área interna da Granja foi liderada por Lula e dona Marisa. O presidente segurava um estandarte com as imagens dos santos de junho e todos rezavam o Pai Nosso. Depois, foi feita uma queima de fogos de artifício com duração de mais de cinco minutos. Para chegar ao local, nas cercenias de Brasília, na conturbada rodovia que leva às cidades-satélites de Sobradinho e Planaltina, todos os convidados usaram carro particular. Em 2008, o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, causou desconforto entre os presentes ao chegar no carro oficial. Durante o evento, um casal que não estava vestido a caráter foi barrado na entrada da Granja pela segurança da Presidência. O nome dos dois não estava na lista de convidados. O homem se identificou como "deputado João Marques". Não há nenhum parlamentar em mandato na Câmara dos Deputados e na Câmara Legislativa do Distrito Federal com esse nome. Entre os ausentes, todos os nomes da área econômica do governo. Às vésperas do anúncio de prorrogação dos benefícios tributários que devem ser divulgados hoje, os responsáveis pelo Ministério da Fazenda,Guido Mantega; Ministério do Planejamento, Paulo Bernardo, e Banco Central, Henrique Meirelles, não foram à Granja do Torto para a festa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.