Lula faz campanha para candidata do PT em Belém

Na viagem a Belém, na tarde desta quinta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez, indiretamente, campanha para a pré-candidata petista à prefeitura da cidade, senadora Ana Júlia (PT-PA). Presente no palanque, a senadora e o atual prefeito Edmilson Rodrigues foram várias vezes citadas por Lula. O governador do Estado, o tucano Simão Jatene, evitou o palanque do presidente, encontrando-se com ele mais tarde, num encontro formal no aeroporto.Em clima de campanha eleitoral, com discurso para mais de 2 mil pessoas num reduto petista, o presidente, que evitou comentários sobre o caso Waldomiro Diniz, voltou a falar de otimismo em relação ao seu governo. "Nós temos apenas um ano de governo, e eu posso dizer a vocês que hoje eu estou ainda mais otimista do que estava quando tomei posse. Eu sei de todas as dificuldades que o Brasil tem, e eu sabia das dificuldades disto aqui", acrescentou, referindo-se ao lugar onde se encontrava, no bairro de Guamá. Lula disse que a área visitada por ele, na periferia de Belém, é uma síntese do País. "Este bairro é de um povo pobre, mas honrado; pobre, mas digno", afirmou. "Este povo aprendeu a dizer para as autoridades que respeita e quer ser respeitado. O que ele quer não é esmola, é direitos".Protesto - Pela manhã, moradores do bairro Val-de-cães, na periferia de Belém, incendiaram vários pneus numa avenida para cobrar da prefeitura a conclusão de obras de saneamento. Os manifestantes pretendiam fazer um protesto que pudesse ser visto pelo presidente Lula. Mas Lula só chegou à cidade à tarde, informação que os moradores não tinham. Eles acreditavam que o presidente passaria pela avenida, que dá acesso ao aeroporto, pela manhã. Em uma das faixas do protesto, que durou menos de uma hora, os moradores pediam: "Lula, olhai por nós".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.