Lula faz balanço de seu governo na área social

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou na 9ª Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), onde fez um balanço de ações de seu governo na área social e elogiou o papel das igrejas na conquista da democracia. Lula destacou uma ação que considerou simbólica dessa participação das igrejas ao lembrar o apoio dado ao educador Paulo Freire durante o regime militar.Lula citou no discurso que o Conselho Mundial de Igrejas acolheu Paulo Freire entre 1960 e 1980, em sua sede em Genebra. "Quando lutávamos décadas atrás pela democracia encontramos no Conselho Mundial de Igrejas não apenas estímulo moral e espiritual, mas solidariedade ativa e apoio efetivo para prosseguirmos confiantes naquelas batalhas", elogiou o presidente em seu discurso para centenas de pessoas reunidas na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul.Lula explicou que o conselho acolheu Paulo Freire quando ele foi perseguido e obrigado a deixar o Brasil. Na sede da entidade em Genebra, Freire atuou como consultor e pôde desenvolver projetos de "educação libertária na Europa, Ásia, América, Oceania e países africanos de língua portuguesa", disse o presidente.Lula também abordou ações de seu governo na área de educação, citando a política de cotas para ingresso na universidade, o programa de bolsas ProUni, que já beneficiou 203 mil alunos e a aprovação do Fundo Nacional de Educação Básica, que irá liberar mais R$ 4,3 bilhões para o ensino de estudantes até o ensino médio. O presidente também citou o aumento de número de anos na freqüência escolar, de oito para nove, e disse que a reforma universitária deve ser votada este ano. Lula também afirmou que serão construídas 32 escolas técnicas, sendo que 25 serão inauguradas até julho.O presidente ressaltou ainda a geração de quatro milhões de empregos formais durante seu governo e a política de crédito consignado, que liberou R$ 31 bilhões no prazo de 17 meses, segundo ele. O presidente embarcou no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, rumo a Caxias do Sul. Ele terá almoço em Flores da Cunha com representantes de produtores de uva e vinho e participará da abertura da Festa Nacional da Uva, em Caxias do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.